El patrón oculto de nosotros


Tenho assistido a série NARCOS, e observado a história muito bem narrada por sinal, no seriado do "Patron","Don Pablo", vulgo Pablo Emilio Escobar Gaviria, ou apenas Pablo Escobar. Conta a história do inicio do narcotráfico na Colômbia no seu ápice, assim como a história narrada pela perspectiva de policiais norte-americanos. Até o momento tudo que assisti sobre achei bem fiel e interessante, aconselho assistir também os documentários "cocaine cowboys" e "os pecados de meu pai", que relatam outras vertentes dessa história.


Estava refletindo sobre a história, a situação que a Colômbia viveu e a situação atual do Brasil. Da forma como a Colômbia por muito tempo deixou se corromper pelos narcotraficantes e pela ganância, o Brasil parece, se comparar a corrupção atolado na mesma situação. Não de narcotraficantes, que venhamos a saber, mas da corrupção. Ao mesmo tempo que fomos coniventes com os governantes corruptos, e praticamos junto com eles atos semelhantes, pois não há tamanho para pecado, e sim consequências de diferente intensidade, agora pagamos pelos nossos erros, cometidos nas urnas e antes delas, e pelos erros deles.

A vida no Brasil está se tornando insustentável, impostos altos, novas taxas, aumento de juros, inadimplência, pessoas saindo do país, assim como os colombianos na época do narco terrorismo de Pablo. Mas agora lutamos contra um inimigo invisível, que não é a "Presidenta", mas quem está por trás dela, que com certeza recebe orientações claras do capiroto.

Nos tornamos escravos, sem perceber. Para o povo colombiano Pablo oferecia "plata ou plumbo", ou aceitava o dinheiro ou morria, para nós cidadãos brasileiros, somos como um lutador nocauteado, que não consegue se organizar. Os colombianos obedeciam Pablo por medo ou ganância ou os dois, nós simplesmente reclamamos, e o cômico gigante não consegue se levantar. Nos tiraram tudo praticamente, inclusive a dignidade, deixamo-nos corromper em diferentes níveis.

Há alguns versículos que se encaixariam perfeitamente para a vida de Pablo naquela época, para os colombianos, como também, para os brasileiros e seus governantes agora, e porque não para a igreja brasileira.

Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios,
Marcos 7:21

O governante sem discernimento aumenta as opressões, mas os que odeiam o ganho desonesto prolongarão o seu governo.
Provérbios 28:16

Então lhes disse: "Cuidado! Fiquem de sobreaviso contra todo tipo de ganância; a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens".
Lucas 12:15

"Certo é que a sua cobiça não lhe trará descanso, e o seu tesouro não o salvará. 
Jó 20:20

Pablo era uma pessoa real, para alguns um herói, para outros o diabo. Aí eu pergunto quem é o Pablo das nossas vidas hoje? O qual devemos independente das consequências, dizer não em nome do resgate de nossa humanidade, honestidade, dignidade e santidade. Pois fomos feitos para ser "imagem e semelhança de Deus", e para seguir os preceitos de Deus.

O que você deve deixar hoje?

Pense nisso.

Paulo Cesar Jr
Apenas uma ovelha.     

Postagens mais visitadas